VACINOSE NA CLÍNICA MÉDICA DIÁRIA

Por Dr. Mauro Montaury.

 

A vacinose é doença ou afecção originada do emprego de vacinas.

Diariamente atendem-se adultos e idosos que apresentam algum efeito colateral ou exacerbação de sintomas incipientes ligados ao uso de vacinas.

Geralmente o idoso com estado gripal fez recente ou tardiamente a vacina da gripe, num período de 1 a 4 meses da aplicação dela. Acontece que o idoso portador de doença crônica degenerativa apresenta complexos antígenos anticorpos específicos das doenças que retornam a atividade pelo processo vacinal. Não podemos esquecer que a resposta imunológica gripal na doença é estímulo reacional imunológico, diferente da vacina que não é uma doença real, e sim, doença modificada artificialmente injetada na pessoa.

Nenhum serviço pode exigir que determinada pessoa faça várias vacinas ao mesmo tempo. Cada vacina é um universo imunológico imenso e cada pessoa vai reagir conforme a sua unidade imunológica.

Atendi paciente que para entrar num país estranho fez várias vacinas ao mesmo tempo.

Assisti outro paciente apresentando sintomas das vacinas que tinha feito no início da viagem.

Outro dia atendi paciente cujo serviço exigiu que para trabalhar na área da saúde tivesse que fazer 4(quatro) vacinas: da gripe, do tétano, da hepatite e uma polivacinal (triviral), todas ao mesmo tempo. Nos 2 a 3 dias iniciais apresentou intensa dor muscular, cefaléia, coriza, astenia e exacerbou os sintomas alérgicos que era portador como: rinite, blefarite com intensa coceira nos olhos, saiu eczema na pele e irritabilidade. Estes sintomas mais imediatos sumiram. Passou 3 semanas que tomou as 4 vacinas e todos preocupados no serviço por estar com coriza, febre e sintomas gripais. Gripe A? Será que o Setor da Saúde aonde trabalha esqueceu que foram aplicadas 4 vacinas e existem sintomas imediatos, mais tardios e os ligados a evolução da doença no indivíduo! Esqueceram? Apresentou febrão, cefaléia, tosse, vômitos, mal estar geral, astenia, calafrios, secreção nos olhos.

Cada vacina tem um modo de reação e existem sintomas que são diferentes daqueles monovacinal.

Outro dia foi uma paciente que fez 3 vacinas (febre amarela, tétano, hepatite), portadora de alergia e urticária, exacerbou esta doença. O pessoal da repartição preocupado com seus sintomas mandou que fosse procurar assistência médica. Fez vacinas para viajar para a Região Amazônica. Como fez vacinas antes da viagem apresentou sintomas semelhantes a sua alergia, mas não valorizou.Os outros vacinados fizeram diarréia e mialgia já na viagem.   

Nosso sistema imunológico foi feito para reagir 1 a 1, Isto é, um antígeno a proteína estranha da vacina, o nosso organismo produz anticorpos específicos.

A vacinose é doença inventada pelo homem no uso das vacinas e as pessoas acham, que estes sintomas quando manifestos são normais. É totalmente diferente da Homeopatia, que experimenta num Homem São um remédio diluído e dinamizado sem efeitos colaterais.

A Homeopatia testa no Homem São uma substância dos diversos Reinos da Natureza. Dilui e dinamiza a substância desaparecendo a materialidade dela, só existindo sua energia vibracional. A partir daí, realiza uma Experimentação no Homem.  Estes sintomas são anotados e quando existe paciente com eles, administra-se este remédio para estimular sua defesa.

A Homeopatia pode descobrir um remédio único nos surtos epidêmicos de doenças anotando os sintomas comuns e fazendo um medicamento homeopático específico para o surto epidêmico como no caso da gripe, dengue, cólera, etc.

Autor: Mauro Montaury de Souza.

Por Mauro Montaury Data:Ago 17, 2009 Comments :
 

1 Comment for this post

 
J.Wollvsttaven Says:

Caro Monaury, Shalom.

Mais um belo artigo escrito (de forma simples e didática), realmente esclarecedor. Fica realmente a pergunta: o que acontece a um profissional que (receita, ministra?) um numero exacerbado de vacinas a um paciente? Não deveria ele (o profissional de saúde) ser sabedor das consequências sobre a saúde do mesmo? Estamos tão carentes assim de bons profissionais?

Grande abraço, amigo.

 

Leave a Reply