Tanatologia- Mêdo e Glória do Guerreiro-Parte II

Por Dr.Mauro Montaury

Ao estudar os povos e as civilizações centradas no Homem descobrimos que a influência do capital nestes povos afasta as tradições antropológicas sociais e o processo de cultura e das vivências deles perpetuadas ao longo de sua história.

Ser o guerreiro abrange um significado de luta durante toda uma vida.

Ser guerreiro significa ter tido coragem de saber completamente e na totalidade quem você é e realizou apesar de todas as intempéries da sua vida.

Ser guerreiro não importa se é alegre ou triste, jovem ou velho, neurótico ou equilibrado, se fez bons ou maus negócios, se foi roubado pelos seus mais próximos parentes, amigos ou filhos, se realizou e construiu empresas, fábricas ou hospitais. Não podemos esquecer a sua inerente bondade baseada na justiça, na verdade e na união das pessoas.

Povos antigos tentaram apagar a memória do guerreiro. Observamos na civilização egípcia desaparecerem dos murais de pedra nome do faraó Tutmés, em diversos templos. Deixam seu corpo ser comido pelos chacais do deserto, são enterrados em covas rasas ou gavetões, escrevem seus nomes errados para serem esquecidos pela história, mas não conseguem apagar seus feitos e suas realizações.TANATOLOGIA.

Não permitem um ritual de morte e nem a dignidade do morrer. Impedem o ritual tanatológico de absolvição e de despedida do morto entre companheiros de jornada, amigos e familiares.ESTUDO SOBRE A MORTE E O MORRER.

Podem se apossar de seus bens, contarem estórias mentirosas e todos sabem o que é certo, só a mentira precisa de testemunhas e de ser reinventada. A mentira precisa ser contada diversas vezes para confundir e enganar. Mudam os dados mas a fraude é a mesma, a causa da falsidade também, assim como todo povo sabe que foi enganado.

Todos tem medo da energia do guerreiro mesmo morto e se decompondo a sua energia está no ar, na terra, no ambiente e no espírito dos homens que o conheceram e o respeitaram.

Seu coração e suas frases serão lembradas por todos e não adiantam modificar e recontar a mentira dos usurpadores do poder e das posses, passado o tempo a verdade se faz presente.

Temos guerreiros que influenciaram na PAIDÉIA de uma geração desenvolvendo as potencialidades: no saber, no cidadão, nos hábitos e na justiça, como fundamento. Ensinaram liberdade e nobreza. Desenvolveram o melhor da Alma Humana em diferentes do conhecimento.

Ser guerreiro não precisa empunhar armas, às vezes, seus instrumentos são: um bisturi, uma caneta, uma palavra, um formão, uma pá de pedreiro ou simplesmente sua presença física ou espiritual transforma tudo e a todos.

Muitas vezes são exemplo para povos, estão na consciência coletiva, são sacrificados, dependurados ou crucificados quando não esquartejados e enterrados em diferentes locais ou deixados para se decompor. Não precisamos dizer seus nomes, todos sabem quem são eles.  A história da civilização está cheia de exemplos.

Vamos citar alguns para que o tempo e a memória dos homens sejam avivados:

-Alexandre Magno, pequeno em estatura, mas sempre representado como maior que sua estatura, integrou Ocidente com Oriente, chegou até o Egito e tornou-se Faraó, e gerou o desenvolvimento do Helenismo e da miscigenação de povos.

-Sócrates o vagabundo andarilho que ensinou homens a pensar e a se conhecer e não deixou nada escrito, o que dele se sabe é pelo seu discípulo Platão e seus seguidores.

-Cristo, morreu faz milênios, contam e recontam suas histórias, suas parábolas e os Evangelhos de seus Apóstolos.

-Tiradentes, gravado na memória da Inconfidência Mineira e espalhado seu corpo e sua história.

-Gandhi, um simples ato de paz( não violência) e o estímulo ao povo de fazer suas próprias vestes e não comprar os tecidos ingleses gerou a revolução e a libertação do Império Inglês.

Todo guerreiro, quando seu nome era falado fazia multidões cingirem os rins ou dobrarem seus joelhos devido a sua fortaleza, pureza de constituição e de caráter.

A todos eles que pela sua fortaleza,dignidade e exemplo realizaram o crescimento físico, emocional e espiritual de um grupo ou influenciaram toda a Humanidade, meu respeito e admiração.

Por Mauro Montaury Data:Jul 19, 2014 Comments : 0
 
 

Ciclo da Vida, Renovação da Saúde e Transformação da Alma.

Por Dr.MauroMontaury

Precisamos aproveitar este período de trégua entre guerras e calmaria, na reviravolta interna, para se sintonizar com A Grande Alma do Universo.

Estamos neste mês e em especial nesta lacuna do tempo sob influência da energia cósmica universal.

A sincronicidade se faz presente no coração dos homens e transforma nossa interioridade em giros quânticos fraternos em todos os seres vivos.

A ocorrência desta mágica eleva a consciência de todos os seres humanos e somente nas suas virtudes, nos seus pensamentos bondosos e compassivos ascendemos a um nível vibracional que faz toda humanidade se aproximar dos seres de luz.

LUZ É LUZ, luz é lucidez, é amor e transmuta, alquimiza, modela nosso interior pela energia mais profunda que transformar a tudo e a todos.

Sintonizemos com a Mãe Natureza e escutemos seu som primordial. Sua energia de luz, alimento e alento para o corpo e a alma e que elevam nosso espírito à criação.

Sejamos filhos da Terra e pais/mães da Natureza e sintonizemos com a vibração primordial para ascendermos a Consciência Universal.

Saúde e Paz.

Por Mauro Montaury Data:Dez 26, 2013 Comments : 0
 
 

Tanatologia-Banquete no funeral-Parte I

Por Dr.Mauro Montaury

O processo tanatológico das diferentes sociedades culturais civilizatórias perpetuam-se ao longo de toda a História da Humanidade.

Variações ocorrem na dependência da educação do povo e no grau do estado civilizatório em que se encontram.

Não devemos deixar de aqui prestar uma menção, que o grau afetivo emocional interfere na transição, período entre a morte e o além.

Os povos que apresentam cultura reencarnatória são representados por mais de 90% da Humanidade e variam esta crença na dependência  da diferente compreensão sociocultural deles este processo.

Podemos aqui lembrar comportamentos antropológicos distintos:

  • Indígenas idosos se recolhiam sozinhos nas matas antes da passagem.
  • Nas grandes travessias, em mudança de habitat tribal, na busca de alimentos, tribos deixam os idosos para o final da caravana e quando estes não conseguem cruzar grandes rios, eles aguardam  sozinhos esperando no local a sua morte.
  • Nas áreas frias, quando muito idosos e as grandes gelascas ocorrem, os idosos se expõem voluntariamente ao frio. Ocorre uma transição rápida igual aos grandes montanhistas expostos nas elevadas altitudes quando são surpreendidos pelos ventos gelados. Os alpinistas são surpreendidos pelo súbito aparecimento de neve, não dando tempo de se abrigar e de se salvar.

Achados arqueológicos mostram buracos funerais que pela disposição e artefatos analisados no local mostram que os anciãos se encontravam vivos e procuraram estes locais para sair da vida.

Locais altos e de difícil acesso onde idosos iam para se jogando partir para o além.

Temos povos que pela sua historia sócio-antropológica festejam a Vida, a chegada e a partida dela, baseado no Princípio da Criação. Nascer e morrer fazem parte de um processo maior e somos apenas uma nuvem na grande constelação.ANTROPOLOGIA SOCIAL.

Os povos baseados nas colheitas e no cultivo da terra entendem a materialidade humana e o significado maior da vida neste contexto.

A importância dos rituais de passagem está enraizada na Alma de cada povo específico. As festas da partida era assunto social,comentada  e esperado pelas pessoas dos povoados.

Na localidade fazia-se comida para receber os parentes distantes e se reunia todos os familiares ligados a aquela linhagem progenitora, genética e ancestral.

Se comemorava a vida em toda a sua plenitude sociológica.RITO DE PASSAGEM.

Hoje pelo correr da vida apressada da cidade transferimos o ritual de passagem às clínicas de repouso e aos hospitais e perdemos toda a nossa tradição cultural, perdemos nossa IDENTIDADE.

Ao se perder a identidade cultural esqueceu ou deturpamos o que é normal.

O que é normal é o encontro dos amigos e parentes de fora que no funeral se encontram ,são acolhidos pelos amigos,oram ,rezam,contam coisas engraçadas do defunto, choram, e a vigília do corpo é revezada por todos que se solidarizam pelo amigo (a), familiar ou conhecido que partiu e todos foram acolher e solidarizar.

Geralmente nestes povoados não existem antibióticos de última geração e não existem superbactérias e nem septicemia e o corpo não entra facilmente em decomposição.

Normalmente quando existe um banquete ele ocorre no dia e nunca depois dali é realizado ou comemorizado.

O banquete e a comemoração é pelos atributos do defunto e suas virtudes, fatos importantes, acontecimentos engraçados e memórias são lembradas.BANQUETE DA PALAVRA

PRECISAMOS PRESERVAR O RITO DE TRANSIÇÃO.

NOSSA CULTURA SOCIOLÓGICA E ANTROPOLÓGICA  DEVE SER PERPETUADA.

Por Mauro Montaury Data:Fev 2, 2013 Comments : 0
 
 

Natal e Ano Novo-Nascimento e Renovação.

 

Por Dr.Mauro Montaury.

 

Nos diferentes povos e em diversas civilizações os processos crísticos florescem e se perpetuam ao longo dos séculos.

 

O Natal trás o nascimento de uma criança, em condições adversas a realidade local e marcada com fenômenos metereológicos especiais e envolta em mistério, filho de um Deus e de uma mãe virgem.

 

 

Seja na Globalidade do Planeta ou na Totalidade das raças o Cristo trás a Universalidade aos povos e estimula cada um seu caminho interior. A VIDA na sua essência primordial.

 

Na mudança ao Deus único, no desenvolvimento do processo crístico e no surgimento pela transformação do politeísmo em monoteísmo, sai o homem das crenças para entrar no vitalismo, no poder da energia que está presente em todos os principais elementos da criação.

 

Cada vez que o homem caminha do macro infinito ou ao micro infinito ou ao nanômetro, mais ele se aproxima da energia primordial contida em tudo. Começa o homem a falar e a tentar descobrir o novo constructo mental que a ciência chama de “partícula de Deus”. O ser humano brincando de recriar a criação.

 

O Natal renova a energia do amor e pede interstício entre as guerras, o movimento de tréguas para acabar com a desgraça dos povos invadidos cujo vencedor ou usurpador se apropria dos seus bens (de preferência se tiver petróleo, minerais ou outra forma de valores que causará escravidão material e espiritual).

 

Natal ressurge e reacende o movimento crístico.

 

C R I S T O:

C-caridade, cuidado, comemoração, comunicação.

R-renovação, reunião, ressurgimento.

I-iluminação, inovação, infinito, independência.

S-solidadariedade, solidez, sublimação, sustentação.

T-Transformar, tear, tecer, ternura, tolerância, totalidade, Todo.

O-omm, onisciência, onipotência, onipresença.

O Cristo fora da concepção religiosa individual ele está presente no coração de toda humanidade. Mais intensamente quando penetra na Terra e em todos os seres da criação neste mês natalino.

O ano novo trás após o nascimento do ser crístico a renovação da ESPER ANÇA para a humanidade sofrida pela fome, as guerras, as doenças, a desigualdade, o abandono e o sofrimento.

Renovemos neste novo ano o AMOR e a ESPERANÇA num novo mundo cheio de IGUALDADE, de PAZ e CHEIO DE LUZ.

Ano Novo Repleto de Luz na nossa mente e em nossos corações.

Por Mauro Montaury Data:Jan 4, 2012 Comments : 0
 
 

Refém-Não! Parte I

Por Dr.Mauro Montaury.

O processo de culturalização é muito complexo e envolve a biografia humana, a antropologia social e a família originária da sua história pessoal genética.

O que está acontecendo na sociedade atual com a família e o idoso?

Aonde estão caminhando os costumes fundamentados na formação ética e justa ligada ao conceito de família?

No processo de nascer/crescer/desenvolver/envelhecer e morrer do ser humano sem família estruturada na ética enfrenta muitas situações conflitantes como:

-O amor é a mola formadora e estruturante da gratidão ao amparo dos anciãos.O que fazer quando o desamor impera?

-O carinho e o afeto do contador de estorias, os bons conselhos e as palavras amigas do idoso,quando não existem porque abandoná-los?

A correria, a pressa da sociedade estruturada no instantâneo e no capital desumano, na negligência social, no abandono humano, esquecem a história de vida que êles (os idosos) realizaram nesta existência e a aprendizagem transmitida pelos seus antepassados.Estatuto do Idoso.
“sociedades não fundamentadas ou não centradas na sabedoria dos anciãos são sociedades fadadas a desaparecer como civilização”

“as grandes sociedades centradas nos conhecimentos dos colegiados dos anciãos e sedimentadas na sabedoria acumulada pelos séculos ajudaram a desenvolver instrumentos mais apurados,ferramentas que levaram ao progresso civilizatório destes grupos.”

Porque atualmente os idosos quando vão envelhecendo são colocados em asilos, são afastados dos seus lares vividos por décadas,são deslocados de seus lares pelos familiares?

O que na sociedade atual torna os idosos reféns de  filhos, parentes, genros, noras, familiares?

Estudo maus tratos em idoso Ribeirão Preto-SP.

Porque os idosos são retirados dos seus referencias de vida afetivo social?

 

Porque a cultura desenvolvida num determinado local, com objetos pessoais, cheios de vivência e de história pessoal do idoso são arrancados ou afastados deles subitamente?

O que está acontecendo com os gerontos que adoecem quando mudados de habitat? Abuso.

Estas desestruturações geram diferentes enfermidades:

-Desequilibrios corporais, estruturais manifestados por tonturas, insegurança na deambulação e quedas por interferência na sua força vital (seu chi energético foi atingido e sente falta do seu chão, seu habitat normal).

-Alteração da sua memória de vida quando mudam coisas e objetos dos seus locais tradicionais.

-Mudam, modificam, morrem as pessoas que sempre conheceram e ligados afetivamente ao seu universo pessoal.

A antiga tanatologia do idoso envolvia a família e todo seu ambiente emotivo, antropológico social e pessoal.Tudo era centrado na casa, na família e na história pessoal do ser que estava realizando a transição.

Atualmente transferimos este papel antropológico social para o asilo, o hospital e a passagem deixa de ser a vivência dos familiares e a cultura socioantropológica da transição e abandona, esquece, perde todos os ritos de passagem.

Esquecemos todos os ritos culturais de séculos…

Esquecemos todas as historias trnsmitidas boca ouvido…

Que saudade das histórias contadas pelos anciãos e sua riqueza de detalhes…

Diziam algo que é difícil de escutarmos hoje em dia,dizia: ” que pessoa de fundamento, é bom prestar atenção  e escutar o que diz”.

Sabedoria é algo que não se aprende na universidade, é algo que se aprende na vida. É algo que cristaliza dentro da alma humana e não se esquece.

Por Mauro Montaury Data:Nov 28, 2011 Comments : 0
 
 

Portais da Vida- Medicina da Vida-Parte II

Por Dr.Mauro Montaury.

Após escrever sobre a porta da frente, o orifício sexual e a porta de trás o orifício dos nutrientes, o ânus.

 

 

Escreveremos sobre as aberturas do corpo.

 

 

Sete são as outras aberturas do corpo:

 

  

 

OLHOS.

 

 

Os olhos são a abertura do fígado.Geralmente são 2 olhos,duas aberturas.

 

Muitas pessoas lavam o rosto, mas não lavam os olhos.

 

Pessoas que trabalham fora estão expostas as minúsculas partículas que entram nos olhos e nos canais lacrimais entupindo eles. Não esqueça de massagear estes canais.

 

Lave os olhos com água fria, limpa ou fervida. Use uma vasilha para poder mergulhar o rosto.Abra os olhos dentro de água e gire-os. Limpa todos os componentes de sujeira e ajuda a manter mais desperto.

 

Os olhos mostram a raiva contida no seu fígado. Mostram seu humor e fala do seu ânimo e de sua vitalidade.Existe exercícios que ao melhorar os olhos ajudam a melhorar seu fígado.

 

Muitas pessoas passam tempo demais diante da televisão. Aproveite este tempo para fazer massagem chi nas mãos e nos pés.Use parte deste tempo para relaxar e fazer meditação da mente vazia.

 

 

OUVIDOS.

 

Os ouvidos são a abertura dos rins.Geralmente são 2 ouvidos.Duas aberturas.

 

Na nossa embriogênese as células embrionárias dos rins migram de células ao redor do pavilhão auricular, na cabeça e desce verticalmente na linha mediana no interior do corpo humano e se estabelece na região das lojas lombares renais.

 

Os rins auscultam os componentes bioquímicos sanguíneos de todo o volume de 150 litros dia que passam pelos rins.

 

Na representação holográfica da orelha externa os pontos de acupuntura local são chamados de auriculopuntura, pois todos estão representados ali. São 120 pontos e muitos acupunturistas usam para curar muitas enfermidades e controle de peso.

 

 

EVITE USAR PIERCING NAS ORELHAS PARA NÃO ADOECER.

 

PIERCING NA LÍNGUA INTERFERE NA SALIVAÇÃO E IMUNIDADE.

 

 

Limpar e exercitar eles farão ficarmos alerta evitando a perda da audição.

 

Usando uma toalha úmida e limpa massageie os ouvidos, o pavilhão como o canal do ouvido. Evite colocar qualquer objeto dentro do conduto.A cera é a proteção contra excesso de barulhos e lubrificação natural dos ouvidos.

 

Existem muitos exercícios massageando anterior e posterior das orelhas; o pavilhão da orelha; o lóbulo da orelha puxando para baixo; manobras do ouvido interno soprando internamente como mecanismo de descompressão feitos com suavidade; estalando dedos na representação do ouvido interno na borda inferior ou osso occipital, beneficiando a cavidade da apófise mastóide.

 

 

NARINAS.

 

 

O nariz é a abertura dos pulmões.

 

É nele que entra a energia vital do ar.

 

Nariz forte e saudável é a chave da vitalidade.Geralmente são 2 narinas.Logo duas aberturas.

 

Após lavar os olhos encha outra vasilha com água limpa de preferência fria e fervida e mergulhe o nariz e o rosto na vasilha e aspire um pouco de água pelas narinas e expirando logo em seguida. Nas primeiras vezes talvez aspire muito fundo e tossirá.com a prática a água entra pela narina e sai pela boca.

 

Caso tenha dificuldade use um dedo para fechar uma narina direita enquanto limpa a narina esquerda, e depois faça o inverso. No início pode sentir uma dor ou desconforto, mas as narinas são como chaminés com muita fuligem depositada por anos ou décadas.

 

Na embriogenese dos pulmões eles brotaram da arvore brônquica que brotou do tubo digestivo de sua porção Antero superior.

 

 

BOCA.

 

 

A boca é a abertura do baço.Geralmente é só uma boca.Uma abertura.

 

Nela vai acontecer o contato com os componentes do meio externo. Vai iniciar o processo de digestão e o organismo vai iniciar a defesa via sistema imunológico a produção de imunoglobulinas,leucócitos e linfócitos.

 

O fluxo de energia no organismo e a expressão facial do rosto do indivíduo são os principais atrativos de uma pessoa. Massagear os músculos da boca para cima ajudam a erguer os cantos da boca.

 

Desenvolver o Sorriso interior e erguer os músculos do canto da boca fortalece a energia atrativa humana.

 

Existe massagem embelezadora da boca que usando indicador e polegar ajudam a fluir o chi dos dedos até a boca.

 

No Taichi existe seqüência de movimentos feito na face, narinas, olhos, testa topo, occipito, orelhas, occipito e retorna que ajudam a fazer fluir o chi.

 

A depressão faz cair os cantos da boca. A aparência alegre, feliz é visto nos olhos e nos cantos da boca.

 

No stress, depressão e tristeza o sistema energético se debilita e vibram em baixa energia, os olhos desanimam com pouco ânimo e os cantos da boca caem.

 

As pessoas não gostam dos deprimidos e estes contaminam as pessoas deixando elas iguais.

 

Lembrar que o baço é um órgão hematopoiético e imunoproliferativo, além de funcionar como cemitério das hemácias, ele produz células linfóides e glicosídeos que fazem opisonização para defesa de bactérias patógenas.

 

Dentro da boca além do processo de digestão e da produção de defesa imunológica temos dois grandes órgãos de portais: língua e dentes.

 

Falamos dos 4 órgãos e das 7 aberturas deles.

 

 

Fonte: Auto massagem chi. Método Taoísta de Rejuvenescimento. Autor: Mantak Chia. Edit.Cultrix

Por Mauro Montaury Data:Set 20, 2011 Comments : 0
 
 

O Mito da Solidez na Biografia Humana. Medicina da Vida. Parte I.

Por Dr. Mauro Montaury.

 

Em cada fase dos setênios (período de sete anos de consciência) da existência humana o ser humano, indivíduo em formação absorve valores e princípios na vivência diária. Estes são geralmente ligados diretamente a seu aprendizado.

 

É na infância o período maior de iniciação ao conhecimento de si e do mundo. Período de conscientização de si e de tudo ao seu redor.

 

Vivencia-se e perpetua-se a compreensão da realidade do seu mundo circunscrito. Espelha-se além e através de todo universo familiar, escolar e de meio ambiente.

 

Ao longo da vida cada nova etapa sucede a anterior:

 

·         Nascimento

·         Amamentação

·         Crescimento

·         Infância

·         Adolescência

·         Adulto jovem

·         Adulto maduro

·         Envelhecimento inicial

·         Envelhecimento avançado

·         Morte

 

Em cada fase ocorrem necessidades específicas e determinadas pela educação deste período de vida:

 

·         Educação infantil

·         Educação da adolescência

·         Educação superior técnica.

·         Educação para a profissão.

·         Educação para o núcleo familiar próprio.

·         Formação e administração da sua casa e família.

·         Educação para estabilidade econômica pessoal.

·         Educação para aposentadoria.

 

Ao longo deste processo que pode ultrapassar uma vida, uma encarnação e que se perpetua pela história de cada pessoa e de cada família genealogicamente formada sua historia se desenrola.

 

 

 

O Mito da Solidez está ligado aos primeiros seres humanos na procura da morada e a sensação de segurança que as cavernas davam, associada ao aquecimento e proteção que o fogo acarretava.

 

 

Ele é inerente à espécie humana.

 

 

Ligado à sobrevivência e a perpetuação da espécie.

 

 

 

O ser Humano vai se agarrando aos princípios de solidez que ele acredita existir ao longo de sua existência como:

 

·         Educação.      

·         Profissão.

·         Casa, moradia e repouso.

·         Família, perpetuação da espécie. Legado.

·         Bens materiais.

 

A ilusão do Mito da Solidez cai quando o ser humano se defronta com a doença, o sofrimento e a morte, então, percebe a incapacidade ou a impossibilidade de superá-los.     

 

A preocupação do Ter na vida diária se conflita com seu eterno Ser interior.Ansiedade e Angustia no Processo Ter e Ser 

 

O ser humano individuo de sua história necessita compreender e aprender ao longo deste percurso, apreendendo o significado da vida em toda sua Biografia Humana.

 

Ter como meta seu caminho interior e a busca da sua espiritualidade. Além do materialismo espiritual (os três senhores) Chogyan Tringpa Rinpocche. Edit cultrix.2ª edição.

 

 

Precisa adquirir compreensão dos mistérios da vida. Aprender as leis Naturais e todo seu universo. DOMÍNIO DA VIDA. AMORC.Antiga e Mística Ordem Rosa Cruz.

 

“Através de nossos padrões habituais do corpo, emoções, pensamentos e comportamentos, nosso casulo manipula o mundo no qual vivemos, a fim de encaixar a fantasia que fazemos de nós mesmos”. O Mundo sagrado. Autor: Jeremy Hayward. Editora Rocco. Rio de Janeiro.2002.

Por Mauro Montaury Data:Abr 25, 2011 Comments : 4
 
 

Tu Bishvat- A Árvore Humana.

Por Dr. Mauro Montaury

 

Antigamente, o povo judeu na Terra Santa comemorava o décimo quinto dia do mês hebraico de Shevat como o marco do início da nova estação dos frutos em Israel.

 

Esta época do ano marca o ponto médio do inverno quando a força do frio diminui, a maioria das chuvas do ano já caiu e a seiva das árvores começa a subir. Como resultado, os frutos começam a se formar.


Esta data até hoje é comemorada como o aniversário das árvores em Israel.


Da mesma forma como D’us faz com os seres humanos, no primeiro dia de Tishrei, Rosh Hashaná, D’us no dia 15 de Shevat determina qual a quantidade de frutos e folhas que cada árvore produzirá durante o ano; se crescerá satisfatoriamente, florescendo ou secará até morrer.


“Isto demonstra que o Criador do Universo e de todas as espécies, inclusive plantas e árvores, cuida de cada uma de Suas criaturas, determinando seu destino”.


As frutas crescidas antes desta data eram consideradas frutas “velhas”, e as que eram colhidas a partir desta data, eram recebidas como “novas”.

 

Esta distinção era essencial no tocante aos mandamentos da Torá de separar a terumá e o maasser - a separação dos frutos destinados aos cohanim e leviyim.


* A tribo de Levi não possuía campos ou pomares.


Seus membros dedicavam-se integralmente ao serviço Divino no Templo Sagrado e ao ensinamento do conhecimento de D’us ao povo. Por este motivo, a Torá ordena que uma certa parte da colheita deva ser outorgada a eles.


Atualmente o Rosh Hashaná La’ilanot, Ano Novo das Árvores, é comemorado através da recitação de bênçãos antes e após a degustação de frutos novos da estação, especialmente as espécies de frutas da Terra de Israel:



Azeitonas,

   

Tâmaras,

  

Uvas,

 

Figos,

  

Romãs,

  

e outras novas para que se possa recitar a bênção adicional, Shehecheyánu:


“Baruch Atá A-do-nai,

E-lo-hê-nu Mêlech haolam,

shehecheyánu vekiyemánu vehiguiánu lizman hazê”.

 

 

 

 

 

 

“Bendito és Tu, A-do-nai, nosso D’us,

Rei do Universo que nos deu vida e nos manteve e nos fez alcançar esta época”.


Ao provar dos novos frutos e recitar as bênçãos reconhecemos D’us como o Criador do mundo, da natureza e de tudo nela contido.


Uma analogia entre a árvore e o ser humano pode ser feita.


“Assim como a árvore está em constante crescimento,

também nós devemos crescer; do mesmo modo como produz seus frutos,

também devemos produzi-los”.


Em Tu Bishvat devemos renovar o crescimento pessoal, assim como as árvores começam a retirar a umidade e nutrientes da terra.


A raiz simboliza a conexão com a fonte, nossa fé; o tronco representa a parte principal que sustenta e representa o estudo da Torá e o cumprimento das mitsvot e o fruto está ligado com o resultado: a meta atingida, nossa influência positiva e contínua na preservação de nossos valores.


Devemos constantemente lembrar que acima da natureza encontra-se D’us “regando” seus filhos através do legado do estudo e prática da Torá, os verdadeiros recipientes de bênçãos para que possam crescer continuamente em todas as estações.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

* Fontes: BeitChabad, e,

              

              Mesillat Yesharim

 

Por Mauro Montaury Data:Fev 10, 2011 Comments :1
 
 

Consciência Cósmica-fagulha divina de consciência e lucidez-Parte I

Por Dr.Mauro Montaury.

 

A menor percepção que seja da consciência cósmica, da presença desta energia infinita nas coisas criadas, nas Leis Naturais e nos fenômenos geográficos, geológicos e meteorológicos leva a uma grande compreensão interior e gera um processo alquímico na Alma Humana.

 

Perceber estes diminutos insights faz a pessoa galgar espirais ascensionais energéticas e a luz interior sentida, compreendida modifica a visão da vida e seu modo comportamental.

 

Inúmeras foram as pessoas que receberam estas dádivas e diversos foram seus relatos e seus escritos existentes ao longo de diversas civilizações.

 

Nesta mudança de ano e início de vida diversas catástrofes estão ocorrendo.

 

Precisamos lembrar que somos causadores delas ao infringir as Leis da Natureza e é uma conseqüência da Lei de Causa e Efeito.

 

Modifiquemos pela nossa Energia Mental para um Planeta ecológico, sustentável e sadio.

 

 

Respeitemos a Terra, o Planeta Vivo, a Gaia, a Mãe de todos os alimentos, de todos os frutos que nos sustentam e que nos acolhem.


Por Mauro Montaury Data:Jan 16, 2011 Comments : 8
 
 

Natal-Vida-Dádiva da Criação.

Por Dr.Mauro Montaury.

 

 A vida por si só se explica.

 

Muitos homens e diversas ciências tentaram defini-la e explicá-la.

 

Nesta data de Natal,em especial,não podemos deixar de mencionar os diversos Avatares que vieram transformar e alquimizar a experiência humana com sua própria biografia de vida.

 

Não importa a religião que mencionemos e nem a história do caminho ético que estes seres reais ou imaginários, simbólicos, míticos ou construídos fizeram.

 

Eles mudaram e exemplificaram com seus atos e deixaram para a posteridade seu modelo.

 

Paremos um milionésimo de segundo e interiorizemos um pensamento de Paz para toda a Humanidade e estaremos pois, todos unidos com a Gaia,a Mãe da Terra e do Planeta Criado.

 

Agradeçamos neste infinito segundo universal a Dádiva da Vida e o privilégio de fazer parte da Criação.

 

Paz,Saúde e Beatitude neste Natal de 2010.

Por Mauro Montaury Data:Jan 12, 2011 Comments :1