Refém-Não! Parte I

Por Dr.Mauro Montaury.

O processo de culturalização é muito complexo e envolve a biografia humana, a antropologia social e a família originária da sua história pessoal genética.

O que está acontecendo na sociedade atual com a família e o idoso?

Aonde estão caminhando os costumes fundamentados na formação ética e justa ligada ao conceito de família?

No processo de nascer/crescer/desenvolver/envelhecer e morrer do ser humano sem família estruturada na ética enfrenta muitas situações conflitantes como:

-O amor é a mola formadora e estruturante da gratidão ao amparo dos anciãos.O que fazer quando o desamor impera?

-O carinho e o afeto do contador de estorias, os bons conselhos e as palavras amigas do idoso,quando não existem porque abandoná-los?

A correria, a pressa da sociedade estruturada no instantâneo e no capital desumano, na negligência social, no abandono humano, esquecem a história de vida que êles (os idosos) realizaram nesta existência e a aprendizagem transmitida pelos seus antepassados.Estatuto do Idoso.
“sociedades não fundamentadas ou não centradas na sabedoria dos anciãos são sociedades fadadas a desaparecer como civilização”

“as grandes sociedades centradas nos conhecimentos dos colegiados dos anciãos e sedimentadas na sabedoria acumulada pelos séculos ajudaram a desenvolver instrumentos mais apurados,ferramentas que levaram ao progresso civilizatório destes grupos.”

Porque atualmente os idosos quando vão envelhecendo são colocados em asilos, são afastados dos seus lares vividos por décadas,são deslocados de seus lares pelos familiares?

O que na sociedade atual torna os idosos reféns de  filhos, parentes, genros, noras, familiares?

Estudo maus tratos em idoso Ribeirão Preto-SP.

Porque os idosos são retirados dos seus referencias de vida afetivo social?

 

Porque a cultura desenvolvida num determinado local, com objetos pessoais, cheios de vivência e de história pessoal do idoso são arrancados ou afastados deles subitamente?

O que está acontecendo com os gerontos que adoecem quando mudados de habitat? Abuso.

Estas desestruturações geram diferentes enfermidades:

-Desequilibrios corporais, estruturais manifestados por tonturas, insegurança na deambulação e quedas por interferência na sua força vital (seu chi energético foi atingido e sente falta do seu chão, seu habitat normal).

-Alteração da sua memória de vida quando mudam coisas e objetos dos seus locais tradicionais.

-Mudam, modificam, morrem as pessoas que sempre conheceram e ligados afetivamente ao seu universo pessoal.

A antiga tanatologia do idoso envolvia a família e todo seu ambiente emotivo, antropológico social e pessoal.Tudo era centrado na casa, na família e na história pessoal do ser que estava realizando a transição.

Atualmente transferimos este papel antropológico social para o asilo, o hospital e a passagem deixa de ser a vivência dos familiares e a cultura socioantropológica da transição e abandona, esquece, perde todos os ritos de passagem.

Esquecemos todos os ritos culturais de séculos…

Esquecemos todas as historias trnsmitidas boca ouvido…

Que saudade das histórias contadas pelos anciãos e sua riqueza de detalhes…

Diziam algo que é difícil de escutarmos hoje em dia,dizia: ” que pessoa de fundamento, é bom prestar atenção  e escutar o que diz”.

Sabedoria é algo que não se aprende na universidade, é algo que se aprende na vida. É algo que cristaliza dentro da alma humana e não se esquece.

Por Mauro Montaury Data:Nov 28, 2011 Comments : 0
 
 

Educação no Brasil (Imagens do Descaso)

Professora Amanda Gurgel silencia Deputados em audiência pública. Educadora fala sobre condições precárias de trabalho no estado do Rio Grande do Norte (10/05/2011)

 

Depoimento Resumindo o quadro da Educação no Brasil. Ressalva-se o importante fato de que as condições de descaso e penuria em que a educação e em consequência também os professores vivem no Brasil, é uma lastimavel e vergonhosa realidade nacional.

 

\”Depoimento da Professora Amanda Gurgel\” 

Por Mauro Montaury Data:Jun 3, 2011 Comments : 0
 
 

Aron Moss- Os 78 vestidos da minha Mulher.

Por Rabbi Aron Moss

 

* Pergunta:

 

 

Não consigo entender minha mulher.

 

Ela reclama que nunca passo tempo com ela. Portanto planejei passarmos um dia inteiro juntos. Levei-a ao shopping e comprei tudo que ela quis. Após quatro horas voltamos para casa, e eu estava me preparando para trabalhar um pouco, quando ela saiu com essa:

 

“Mas não passamos nenhum tempo juntos!”

 

Estou perdido. Se quatro horas comprando com ela não bastam, o que mais posso fazer?

 

* Resposta:

 

Uma das maiores diferenças entre homens e mulheres é a maneira pela qual vemos a realidade. O homem olha para os fatos, a mulher para os sentimentos.

 

Para um homem, os fatos determinam o que é real, independentemente da maneira como me sinto a respeito. Para uma mulher, seus sentimentos definem a realidade, e os fatos em si são apenas secundários.

 

Vejamos um exemplo típico. Um casal se prepara para ir a um casamento. Estão atrasados porque a mulher ainda não se vestiu. A conversa é mais ou menos assim:

 

* Marido: Se não sairmos nos próximos três minutos perderemos a cerimônia.

 

* Esposa: Mas não tenho nada para vestir.

 

* Marido: Como, não tem nada para vestir? Há 78 vestidos no seu armário, bem na sua frente!

 

* Esposa: Estou dizendo, não tenho nada para vestir. Este vestido me deixa gorda, aquele eu usei nos últimos três casamentos, e estou enjoada de tanto usar os outros.

 

A essa altura, o marido não sabe o que dizer. Teme que a única solução seja comprar um novo vestido para ela, mas isso não pode ser feito em apenas 3 minutos. Portanto, ele sai do quarto, exasperado.

 

- Isso ocorre porque ele está olhando para os fatos.

 

Os fatos são que, na verdade, existem 78 vestidos no guarda-roupa. Então, se nenhum deles é suficientemente bom, a única solução é comprar outro vestido.

 

Porém se ele visse as coisas sob a perspectiva de sua mulher, então conseguiria entender o que na verdade ela quer dizer, e ajudá-la a resolver o problema. Quando ela diz “Não tenho nada para vestir”, é isso mesmo que quer dizer. Ela pode ver as roupas no armário, mas o que está realmente dizendo é:

 

 

“Não há nada neste armário que eu me sinta bem usando.”

 

A realidade de uma mulher é baseada em suas sensações, e não nos fatos puros e simples. Portanto, ela realmente não tem nada para vestir.

 

Quando se considera os seus sentimentos, o armário está vazio.

 

O marido deve entender que a perspectiva de sua mulher é tão válida quanto a dele. Ele pode estar certo - no mundo dos fatos, existe ali um guarda-roupa lotado. Porém há um mundo igualmente real, o mundo dos sentimentos. Se ela não se sente bem com seu guarda-roupa, então ela literalmente não tem nada para vestir.

 

Para solucionar o dilema ele precisa não mudar os fatos, e comprar um novo vestido para ela. Ele precisa esquecer-se dos fatos e concentrar-se nos sentimentos dela. Ele pode tirar um vestido do armário e dizer:

 

“Mas você fica tão bonita com este!”

 

Se ele disser isso com sinceridade, então ocorre algo surpreendente. Aquele vestido surge do nada, e ela tem algo para vestir. Não porque os fatos mudaram, mas porque os sentimentos dela mudaram, Agora ela se sente bem naquela roupa.

 

O mesmo se aplica à sua confusão sobre a necessidade que sua mulher tem de passar tempo com você. Quando ela diz que vocês não passam tempo juntos após um dia inteiro de compras, você imediatamente olha para os fatos. E diz, corretamente, que passaram quatro horas juntos. Porém não é isso que ela quer dizer.

 

Quando fala que quer passar mais tempo com você, ela não quer dizer que queria que o relógio se movesse enquanto vocês estão no mesmo aposento, ela quer dizer que deseja sentir-se próxima de você, reconectar-se com você, partilhar os sentimentos dela com você e deseja que você partilhe os seus com ela.

 

“Ficar na fila dentro de uma loja não vale — embora tecnicamente vocês estejam passando tempo juntos. Porém uma caminhada pelo parque conversando sobre assuntos profundos, sobre a vida, ou rindo juntos sobre nada em particular durante o café da manhã — isso é passar tempo verdadeiro juntos, porque vocês estão conectados. Uma hora de atenção vale infinitamente mais que um dia inteiro de obrigações juntos.”

 

D’us criou o homem e a mulher diferentes, para que pudéssemos aprender um com o outro. Com os homens, as mulheres podem aprender o valor de, às vezes, afastar-se dos sentimentos e contemplar os fatos.

 

Com as mulheres, os homens podem aprender que os sentimentos podem ser mais reais que os fatos.

 

Que a vida não é medida pelo tiquetaque do relógio, mas sim pela batida do coração.

 

 

Por Mauro Montaury Data:Nov 8, 2010 Comments : 0
 
 

Pai Postiço-Herói Anônimo.

Por Mauro Montaury.

Este tema vem à tona com a chegada do Dia dos Pais.

Quem é o pai? É o biológico ou o que ajudou a o criar, o Pai Postiço.

Aquele que nos momentos difíceis colabora, apóia, chora junto, realiza mudanças emocionais, materiais e espirituais. Tem a mesma preocupação como sendo filho biológico, só que não pode viver desta alegria.

A sociedade não reconhece o pai “postiço”. Ele carrega a bagagem conflitante do processo da relação da família desmembrada, é ainda chacota da opinião pública e estigmatizado com pejorativos:

        

 

  •        Pai substituto
  •          Pai postiço
  •          Pai emprestado
  •          Pai quebra-galho
  •          Pai padrasto

Todos estes nomes pejorativos e estigmatizados entram no universo das histórias infantis e nos mitos criados com seus personagens maus e perversos.

É possível desmontar esta má estruturação deste mental deturpado da humanidade?

Queremos terminar com os preconceitos?

Carregam os conflitos familiares e são obrigados a suportar por amor ao lar, a esposa e seus filhos.

Neste dia homenageamos a todos estes pais anônimos, cheio de amor em seus corações e altruístas de alma bondosa que suprem a ausência do pai biológico. Nutrem da essência da vida :

  • ·         Amor
  • ·         Comida
  • ·         Afeto
  • ·         Apoio
  • ·         Família e o Lar.

 

Aos pais biológicos um Feliz dia dos Pais e que se tornem grandes amigos destes pais anônimos.

Por Mauro Montaury Data:Ago 10, 2010 Comments : 37
 
 

Sorridentes,simpáticos,sedutores,manipuladores da vontade humana.

Por Dr.Mauro Montaury.

Vivemos num mundo do “jeitinho”, onde tudo e todos nos apresentam circunstâncias onde somos obrigados a interferir, ajudar.

O que fazer para não ser vampirizado, desvitalizado ou enganado?

Qual é o limite da bondade e do abuso de confiança?

Precisamos usar a Peneira de Sócrates. Usando o crivo da VERDADE,BONDADE e NECESSIDADE.Embora primeiramente foi usada para impedir uma opinião quando pudesse comportar uma calúnia ou fofoca e para se colocar no lugar do outro que vai  receber este comentário.

Quando somos colocados diante de um problema e somos chamados a solucionar precisamos achar qual a medida certa.

Qual é a dimensão da situação?

Qual a dimensão da realidade e qual deve ser a escolha do caminho a ser escolhido?

 

A solução é ÉTICA?

Apresenta princípios fundamentados na VERDADE e na JUSTIÇA?

O que vamos fazer pode ajudar ou prejudicar o indivíduo na situação problemática?

Ele sozinho tem condição de solucionar?

Ele é portador de ferramentas com as quais poderia solucionar?

Existe pessoa, no momento, mais apta que nós para ajudá-lo?

 

A DIALÉTICA é a arte de discutir, ou melhor, parir idéias ou colocá-las para fora de si. No sentido de melhorar nossa compreensão do pensamento. Do mundo e de nós mesmos.

A DIALÉTICA é a arte do diálogo. Discutimos, conversamos com os outros e com nós mesmos. Isto não é loucura.

A DIALÉTICA é ainda a arte de separar o joio do trigo, a arte de avaliar classificando: idéias, gêneros, espécies, quantificando e qualificando com os outros ou com nós mesmos.

 

Retornando, precisamos dizer NÂO aos sedutores, sorridentes, envolventes e sofistas da vontade alheia querendo prevalecer os seus desejos egoístas e individualistas.

 

 

Sócrates ao apresentar uma nova visão da DIALÉTICA inaugura a MAIÊUTICA, técnica que estimula o indivíduo a brotar, nascer, ou parir idéias sobre um tema, situação, fato real ou imaginário, igual, semelhante a sua mãe que pariu os filhos.

Sócrates utiliza a IRONIA onde refuta a pseudociência, o conhecimento estabelecido.

 

Platão, que considerava Sócrates como mestre, via a dialética como movimento do espírito que busca a verdade e deu como exemplo prático a idéia simbólica transmitida pelo “Mito da Caverna”. Aristóteles que fundamentou o conhecimento das áreas médicas e das ciências naturais alegoricamente refere-se à dialética como ciência dos poetas e não como sendo lógica.

 

Os sedutores, sorridentes, libidinosos lembram muito a argumentação dos políticos da atualidade, dos sofistas da Grécia Antiga onde a manipulação dos pensamentos mesclando no envolvimento emocional instantâneo das pessoas com fraqueza de caráter, tudo conseguem. Não raciocinam e se deixam levar como numa corrente do rio,não sabendo nadar na correnteza e no turbilhão.É preciso parar para se orientar neste caos momentâneo.Na dúvida aprenda a dizer NÂO primeiro. Após raciocinar no pensamento, aferindo na ÉTICA e  posterior se necessário refaça toda a situação, pois será mais fácil dizer SIM  se todas respostas tiverem sido respondidas.

NÃO CRIE EXPECTATIVAS.

Por Mauro Montaury Data:Jul 28, 2010 Comments : 37
 
 

Médicos Sem Fronteiras-Medicina da Vida. Parte I

Por Dr.Mauro Montaury

É uma organização sem fins lucrativos. Fundada em 1971 por um pequeno grupo de médicos e jornalistas acreditando que todas as pessoas deveriam ter acesso ao socorro médico de emergências .

É uma das primeiras organizações que oferece cuidados médicos urgentes e em calamidades, alem de chamar atenção para as condições de vida das populações assistidas.

É um movimento internacional médico e humanitário com escritórios em 22 países.

Participaram em 2008 mais de 25 mil médicos, enfermeiros, profissionais de saúde diversos, além de logística de administração, financeiro e engenheiro de água, saúde pública, atendendo pessoas em 65 países.

Desenvolve uma série de projetos adaptando as necessidades dos pacientes e das situações envolvidas.

Levam socorro às populações em perigo e às vitimas de catástrofes de origem natural ou humana e de situações de conflito, sem qualquer descriminação racial, religiosa, filosófica ou política.

 

 

Médicos sem fronteiras trabalham com neutralidade e imparcialidade reivindicando em nome da ética médica universal e do direito à assistência humanitária, a liberdade total e completa do exercício da sua atividade. Empenham em respeitar os princípios deontológicos da sua profissão e em manter uma total independências em relação a todo poder, bem como a toda e qualquer força política,econômica ou religiosa.

 

 

Em 1999 receberam o Prêmio Nobel da Paz.

 

 

Realizam recrutamento voluntário no mundo todo.Médicos Sem Fronteiras 

 

Segundo relatório anual de 2007, em relação aos recursos financeiros, são gastos em:

  • 83% dele em projetos de assistência médica e humanitária.
  • 11% em ações para conseguir mais apoio de doadores.
  • 6% em custos de administração.

Mantenha contato com MSF, via email: info@msf.org.br  

Colabore com Médicos Sem Fronteiras, através do Cupom de Apoio e Solidariedade, mais informações: site: www.msf.org.br + email: doador@msf.org.br + tel:21 2215-8688

Em 2008, MSF anunciou que aplicará 18 milhões para Dndi (Iniciativa para Medicamentos para Doenças Negligenciadas), como Chagas, Leishmaniose visceral, Doença do sono.

Por Mauro Montaury Data:Jul 20, 2010 Comments : 19
 
 

A Jornada da Vida_ Medicina da Vida.Parte I

Por Dr.Mauro Montaury.

  

 

A Jornada da vida faz parte do caminho que decidimos seguir ao longo dela.

 

 

 

 

O caminhante aprende caminhando, caminhando, caminhando…

  

 

O caminho é individual, direto, interior, pessoal, intransferível, vivencial e cheio de obstáculos e de surpresas.

 

Ter períodos depressivos no confronto com a realidade é fato corriqueiro. Concretizar ou não a idealização de algo desejado faz parte da vida.

 

 

 

No percurso da vida somos acometidos de perdas de pessoas queridas e especiais e isto faz parte da biografia humana.

 

 

Precisamos envelhecer sadio, sem doenças crônicas degenerativas e com qualidade de vida. Isto se conquista durante a vida desenvolvendo virtudes e aprimorando talentos.

 

Parafraseando grande místico: “Orai e vigiai” vossa saúde com hábitos salutares de vida.

 

 

 

 

 

“Alimentação individualizada, orgânica, vegetariana, natural e funcional para as suas necessidades vitais. Atividade física regular, vida serena sem stress, convivência comunitária, meditação, exercício em movimento tipo Tai Chi, múltiplas atividades cognitivas podem ajudar a envelhecer mais saudável. Tenha atitude altruísta com a vida. Tudo junto pode ajudar permanecer no caminho mais certo e mais sadio.Faça parte da lista dos grandes longevos da humanidade.”

 

 

NASCER,

CRESCER,

ENVELHECER e

MORRER é parte da história humana de cada um.

 

Necessitamos optar, quando ainda no comando da consciência, se queremos:

·         Vida com qualidade, sem doenças crônicas limitantes e envelhecimento sadio ou

·         Vida cheia de doenças crônicas degenerativas em vida, com envelhecimento precoce e morte prematura.

 

VOCÊ É CO-PARTICIPE DA VIDA-OPTE POR ELA.

Por Mauro Montaury Data:Jul 13, 2010 Comments : 18
 
 

SEXUALIDADE,SENSUALIDADE NO ENVELHECER,Parte II

Por Dr. Mauro Montaury

 

Durante grande parte da vida a mulher precisou usar pílulas para não engravidar sobrecarregando seu corpo de hormônios sintéticos. Atualmente no climatério quando seus ovários deixam de funcionar biologicamente, não tendo mais óvulos, usa-se pílulas para terapia de reposição hormonal.

 

 

Quando a mulher estava jovem tomava hormônios para bloquear sua exuberância gonadal e agora na menopausa, quando a gônada não funciona mais ou se encontra deficiente toma hormônios para tentar voltar ao tempo que produzia hormônios! Quem ganha? É a indústria farmacológica nas duas fases (na fase produtiva pílula anticoncepcional e no climatério pílula hormonal como Terapia de reposição hormonal). Quem perde saúde? É a mulher nestas duas fases de sua vida biológica.

 

Terapia de reposição hormonal farmacológica ou não, existe? Pergunte a seu médico os efeitos colaterais envolvendo a ação dos estrogênios, progesterona e testosterona. Lembrar dos efeitos colaterais da tibolona e estudos envolvendo ela na década de noventa, quando foi testada nas mulheres na África, através de órgãos de saúde ligados a Organização Mundial.

 

Esqueceram seus efeitos colaterais da terapia de reposição hormonal gerando tromboses, flebites, cânceres de mama e de endométrio, entre outros… A incidência familiar de cânceres, não é levada em conta? Anos atrás estudavam a tibolona para a possibilidade do uso em reposição hormonal, e como terapia coadjuvante para ajudar o tratamento da osteoporose, os efeitos colaterais eram grandes e graves e agora todos usam… Por quê? Desapareceram os efeitos colaterais? Ou existe uma grande indústria farmacológica induzindo o uso desenfreado dela?

 

 

Orientar que atualmente o uso de isoflavonas, alcalóides derivados da soja, é TRANSGÊNICA?, podem ter efeitos semelhantes a tibolona devido aos hipersensíveis receptores de estrogênios na mama e órgãos genitais feminino.

 

A HOMEOPATIA É TESTADA EM SERES HUMANOS SÃOS E UTILIZADA PARA OS ENFERMOS ESTIMULAREM SUAS FORÇAS CURATIVAS BASEADA NA LEI DOS SEMELHANTES.

(mais…)

Por Mauro Montaury Data:Mar 12, 2010 Comments :Comments Off
 
 

Psicanalise-Lei dos Semelhantes-Psicoterapia-Homeopatia Unicista.

Por Dr.Mauro Montaury

 

O que temas tão distante e dismorfos têm em comum?

 

O que os aproxima?

 

O que área da psicologia se aproxima de área da homeopatia e lei dos semelhantes?

 

O que está acontecendo com o conhecimento, com o vitalismo da lei dos semelhantes e o pensamento com o conhecimento?

 

O que leva a física quântica se aproximar da homeopatia e a psicanálise/psicoterapia da Homeopatia Unicista?

 

Primeiro precisamos alicerçar alguns conhecimentos tão distantes e aproximá-los em princípios comuns.

 

 

 

 

 

A lei dos semelhantes baseia-se no princípio que semelhante cura semelhante.

 

Quando temos uma totalidade sintomática que traduz os sintomas de um individuo e achamos uma medicação semelhante a esta UNIDADE, este indivíduo a ser tratar, nos diferentes reinos da natureza.Fundação Homeopática Benit Mure 

 

Achamos através do medicamento ÚNICO, o medicamento que tendo sintomas semelhantes a seus sintomas mentais, físicos e caracterológicos chegamos ao seu remédio similium.

 

O que tem em comum em achar um remédio individualizado, único para um paciente e a psicoterapia e psicanálise? TUDO.

 

 

Precisamos entender o processo de espelhamento semelhante à lei dos semelhantes.

 

 

 

Retratemos o exemplo bom nos primórdio das civilizações, no caso específico a civilização Grega.

 

Retornemos ao período de Ouro da civilização grega e mais específica ao Período de Péricles.

 

Teatro de Herodes cheio dos atenienses e uma tragédia grega vai acontecer no palco e o drama assistido no Teatro todos os ouvintes vão VIVENCIAR em si comparando suas vidas com a tragédia que acontece ali, no momento. 

 

 

Lei dos semelhantes, tragédia vista e reverberando em si cura conflitos existentes no expectador. Não fica muito diferente da atualidade nas tragédias diárias das telenovelas brasileiras.

 

A terapia de grupo cura pela lei dos semelhantes sintomas psíquicos de sua realidade pessoal.

 

Na homeopatia unicista o biopatográfico é importante, pois retrata o episódio na vida do indivíduo que interferiu e mexeu no seu mental psiquicamente, adoeceu esta pessoa.

 

A homeopatia unicista tentará achar no remédio único o seu conflito gerador, a sua dinâmica pessoal, além de encontrar sintomas caracterológicos do personagem que sofreu o episódio biopatográfico de sua vida e gerador da sua doença.

 

O homem não está separado da sua história, seu socio-histórico está gravado dentro do seu ser. Não podemos separar a Psiquiatria da Cultura onde o homem está inserido. Psiquiatria Cultural.

 

Não existe pedagogia sem Vygotski e todos os segmentos de pensamentos semelhantes. Lembrar do trabalho pedagógico de Piaget e que foi contemporâneo dele.

 

O vitalismo na Homeopatia Unicista, assim como a Natureza e seus princípios na Medicina da Vida chamam a atenção do Homem as forças curativas que existem em todos os Reinos da Natureza, e estimulando a sua preservação, e influenciando todas as pessoas a realizar uma alimentação viva e hábitos saudáveis com qualidade de vida.

 

VIDA COM SAÚDE E SEM DOENÇAS CRÔNICAS DEGENERATIVAS.

 

Precisamos desenvolver SAÚDE MENTAL, estimulando hábitos sadios de vida.

 

Citando um grande curador e que desenvolveu na Europa e Países da Escandinávia, na metade deste século, o Movimento Pro Saúde de Are Waerland, dizia que:

 

“Não existem doenças e sim maus hábitos, os retirem e as doenças desaparecerão”. Que são: sal refinado, açúcar industrial, tabaco, bebidas alcoólicas e a proteína animal.

Por Mauro Montaury Data:Jul 13, 2009 Comments :1